Texto: Alessandra Gualberto

No ano de 1969, existia apenas um terreno que foi destinado a ser uma Instituição religiosa. Ao lado havia uma casa que a MITRA (Órgão que administra todos os bens temporais da Diocese) comprou, denominada Casa Paroquial. As primeiras missas foram celebradas pelo Pe. Fernando nesse local. O lugar era pequeno, de forma que alguns paroquianos participavam da missa na rua.

Foi iniciada a construção de uma sala nos fundos da Casa Paroquial. O espaço não era grande, o telhado era sem forro, com uma abertura para clarear o ambiente. Quando chovia os paroquianos assistiam à Missa com guarda-chuva dentro da sala.

 

Em 1973, Pe. Fernando resolveu construir um barracão, que era chamado de Capela São Judas Tadeu, anexado à Paróquia São José Operário, em Realengo.

Após a saída do Padre, as obras foram concluídas pelas Irmãs da Companhia de Maria, que chegaram à Comunidade no dia 8/2/1974 e estabeleceram residência na Casa Paroquial que havia sido reformada.

Dom Eugênio de Araújo Sales, Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro na época, declarou canonicamente instalada, no dia 18/5/1974, a nova Paróquia sob o título de “Maria Mãe da Igreja e São Judas Tadeu”, localizada em Padre Miguel, confiando-a às Religiosas da Companhia de Maria e nomeando o sacerdote Álvaro Barreiro, S.J., como Pároco. Dom Eugênio abençoou o local. Após a Missa e solenidade da Fundação oficial, houve festa com grande participação da comunidade.

Próxima

Página 1 de 5